home /

ARTIGOS

O poder de um instante

Por: Pedro Victor - 27/03/2014
artigo
Para David Hume impressões são as sensações externas, como os sons e os sabores, e os sentimentos de um indivíduo em determinado instante. A todo instante somos alvejados com diversas impressões, sendo que a maioria delas não é percebida ou então são ignoradas por nós. Esse desprezo de nossa parte faz com que muitas vezes não contemplemos o instante, desperdiçando um precioso tempo de nossa efêmera vida.
 
Durante a prática de Bugei uma das frases recorrentes do Shidoushi Thiago Finotti é que “Devemos entender o instante”, algo que grande parte das pessoas não compreende ou não se mobiliza para fazer. As definições de instante são diversas, mas uma das mais aceitáveis é que instante signifique o momento, a menor fração apreciável de tempo. Partindo do conceito de que instante é a menor apreciável de tempo, ao não nos atentarmos para esta ínfima fração de tempo, podemos deixar de contemplar sensações que fazem para o próprio indivíduo. Ao deixar-se tomar por preocupações em uma festa ou momento de descontração, o indivíduo ignora tudo aquilo ao seu redor e pode não contemplar as sensações presentes naquela parcela singular do tempo e do espaço.
 
Além de sensações prazerosas, ao nos atentarmos ao momento, teríamos uma perspectiva nova em momentos de conflito, ou até mesmo evitaríamos esses momentos. Segundo a Polícia Militar, grande parte das vítimas de assaltos é escolhida por conta de sua desatenção. Uma parte significativa dos acidentes de trânsito é causada por desatenção, algo que seria evitado caso os motoristas se atentassem ao contexto em que se situam.
 
Ao verificarmos os principais fatos históricos, verificaríamos que estes fatos poderiam ser irrelevantes se não fossem contemplados em certo instante. No instante em que a mulher Charles Darwin decidiu abandonar seus paradigmas e permitir que seu marido publicasse sua obra sobre evolução, ela mudou a história da ciência e escreveu o nome Darwin nas páginas da história. Outro exemplo disso é o “Dia D”, o desembarque na Normândia, que foi um momento decisivo da vitória dos Aliados sobre a Alemanha, que caso não ocorresse naquela ocasião poderia prolongar a guerra por mais tempo.
 
Apesar de sua característica efêmera, cada instante é essencial em nossa vida e na compreensão de um contexto. Percebo que dentro de uma escola de Bugei uma das principais coisas que acontecem, além dos ensinamentos marciais e filosóficos, há uma descoberta de novas perspectivas, entre elas a de um instante, que pode ter desdobramentos imensuráveis, tanto na nossa história quanto na história da humanidade.
 
 
Bibliografia:
 
http://pt.slideshare.net/isabelamd/david-hume-impresses-e-ideias-11324572
 
http://www.priberam.pt/dlpo/instante
 
http://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_D#O_envolvimento_sovi.C3.A9tico
VOLTAR PARA ARTIGOS